Mostrando postagens com marcador maternidade. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador maternidade. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Divirta-se com as crianças!


Para a maioria das pessoas, a infância é uma fase muito marcante da vida. Para os adultos, a melhor forma de reviver essa época tão gostosa é estar junto aos filhos, participando de brincadeiras em família. Com a presença constante da tecnologia no mundo moderno, é comum as crianças de hoje ficarem vidradas em aparelhos telefônicos ou em joguinhos de computador. Por isso, para dar aos pais a oportunidade de resgatar um pouco da própria infância e proporcionar a eles momentos de diversão na companhia dos filhos, aproveitando, por exemplo, as férias – e sem precisar gastar muito -, relembramos algumas brincadeiras do passado que podem render muitas risadas em família, seja em casa, no parque, no campo ou na praia.

As dicas e explicações são de Ricardo Steinle de Moraes, gerente geral da Fundação Acampamento Paiol Grande, aquele onde estivemos no ano passado na temporada família simplesmente amamos!


Nome da brincadeira: Telefone de lata
O que é? O brinquedo é feito com duas latas, ligadas por um pedaço de barbante.
Como se brinca? O primeiro desafio é construir o brinquedo; depois, é só conversar com a outra pessoa sobre algo bem divertido. A surpresa de ver o telefone funcionando sem nenhum recurso tecnológico é um dos grandes baratos.
Por que vale a pena? Estimula o diálogo, a criatividade e as habilidades manuais.




Nome da brincadeira: Empinar pipa
O que é? A pipa é um brinquedo que consiste de uma armação leve de varetas de bambu recoberta de papel de seda. No céu, lembra um pássaro.
Como se brinca? Fazer a pipa pode ser tão interessante e desafiador quanto empiná-la. As crianças adoram, mas é indispensável a ajuda e a orientação de um adulto.
Por que vale a pena? O processo de construção da pipa é extremamente colaborativo. Os pais precisam acompanhar de perto a ação dos filhos para que eles não se machuquem. Persistência e paciência também são valores que podem ser trabalhados durante essa brincadeira, afinal ver a pipa no céu não é tarefa fácil, mas é algo muito gratificante.


Nome da brincadeira: Batuque de mesa
O que é? Fazer música com as mãos pode ser muito divertido.
Como se brinca? No improviso, o pai desafia o filho, ou vice-versa, para ver quem consegue reproduzir mais fielmente a música que acabou de ser feita. Quem preferir poderá fazer desse jogo um desafio, no qual um tenta ser mais criativo e habilidoso que o outro.
Por que vale a pena? Brincadeiras que fazem sujeira ou barulho geralmente são as que os pais mais repudiam. Ver pais e filhos se divertindo juntos, sem recriminação, pode dar uma abertura importante para que se aproximarem. O pai também pode aproveitar a oportunidade para trabalhar a noção de limite com seus filhos, além de estimular neles a criatividade, a coordenação motora e o ritmo.


Nome da brincadeira: Telefone sem fio
O que é? Irmãos, primos e coleguinhas se sentam em roda. O primeiro inventa secretamente uma palavra ou frase e a diz, sem que ninguém mais ouça, no ouvido de quem está sentado à sua direita. Sucessivamente, cada um fala a palavra para o vizinho até chegar ao último, que deverá repetir em voz alta o que ouviu. Dificilmente a palavra (ou frase) será a mesma dita no início da brincadeira, o que é motivo de boas risadas.
Como se brinca? Quanto mais gente melhor! Vale dividir os participantes em dois grupos e disputar para ver quem termina mais rápido e com a palavra mais fiel àquela escolhida inicialmente.
Por que vale a pena? Oportunidade para aproveitar o contato físico e para conversar sobre responsabilidade.

Nome da brincadeira: Pular corda
O que é? Brincadeira antiga em que duas pessoas batem uma corda para uma terceira pular.
Como se brinca? Há diferentes níveis de dificuldade, mas não há segredo. Basta se divertir!
Por que vale a pena? O exercício de ensinar a brincadeira e de dar as mãos estimulados por ela é muito valioso para a relação entre pais e filhos. Os pais podem ainda aproveitar a oportunidade para trabalhar o espírito competitivo com as crianças.  

Nome da brincadeira: Contação de histórias
O que é? Inventar histórias tão criativas e especiais como aquelas a que os pequenos assistem em filmes ou leem em livros.
Como se brinca? Reúna vários brinquedos, roupas e objetos em uma sala e comece o Era uma vez... Enquanto um conta a história, o outro escolhe os elementos que devem ser inseridos de forma criativa na narrativa. Vale tudo: escova de dente, boneca, pijama, carrinho, bola, qualquer coisa.
Por que vale a pena? O prazer de se divertir em conjunto é sempre muito importante para o fortalecimento da relação entre pais e filhos, mas uma dica para aproveitar ainda mais esse momento é usar a história ou as características dos personagens para transmitir valores e ensinamentos que façam parte da vida da criança. Os pais podem inserir na história alguma dica para que o filho se relacione melhor com um coleguinha ou para que consiga enxergar suas próprias qualidades.

Nome da brincadeira: Show de talentos
O que é? Por que esperar a festa de final de ano da escola para apresentar uma coreografia que vem ensaiando há tempos? A sua casa também pode ser um ótimo lugar para você e seu filho porem em prática os dotes artísticos que possuem, apreciam ou estão desenvolvendo.
Como se brinca? Arraste o sofá e faça do tapete um palco no qual vocês podem apresentar números de dança, música ou teatro. Apresentações curtas, inéditas ou não.
Por que vale a pena? O exercício de apreciar, aplaudir e elogiar o outro é muito rico e necessário. Essa é uma ótima forma de - pôr em prática essa ideia!

Nome da brincadeira: Corrida do saco
O que é? Essa brincadeira é bem antiga, mas nem por isso menos divertida.
É como o próprio nome sugere: uma corrida na qual os participantes, em vez de correrem do ponto de partida ao destino final, fazem o trajeto pulando dentro de um saco.
Como se brinca? Para começar, basta que o pai providencie alguns sacos feitos de feltro, tecido ou plástico. Eles precisam ser grandes e resistentes. Pai e filho entram em um mesmo saco ou, se preferirem, cada um coloca apenas uma perna lá dentro. Ambos precisam se abraçar e pular juntos para que consigam atravessar de um lado para o outro.

Por que vale a pena? Dificilmente eles conseguirão evitar os tombos e escorregões, mas são esses momentos que rendem as mais sinceras e deliciosas risadas. Um depende exclusivamente do outro para seguir e o abraço é tratado com naturalidade. Respeito, cuidado e companheirismo são valores que com certeza também estarão em jogo.

Nome da brincadeira: Caça ao tesouro
O que é? Uma grande gincana cheia de pistas e provas para que, aos poucos, os participantes possam descobrir onde foi escondido o tesouro.
Como se brinca? Primeiro, montam-se as equipes. Uma delas esconde o tesouro, que pode ser algum objeto curioso. Depois, tem de dar à outra equipe pistas do local onde ele está escondido, de modo que uma pista dependa da anterior para ser desvendada. Para deixar a brincadeira mais legal, elas são a resposta de alguma charada ou ‘o que é o que é’.
Por que vale a pena? Mais uma vez o cooperativismo é o que fará a diferença e os pais podem aproveitar esse espírito de equipe para mostrar aos filhos quanto os apoiam e para transmitir-lhes segurança. É uma oportunidade para que ações despretensiosas se tornem verdadeiras provas de amor e amizade


terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Ciúmes do filho



Olha gente, eu não sei vocês mas eu já senti que terei ciúmes do meu filho quando ele crescer, isso porque ele ainda tem 9 anos. kkk

Mas passei na pele a experiência, e percebi que a minha reação foi ficar pasma com o ocorrido!

Viajávamos e duas meninas ficaram atrás dele toda hora, meninas 1 ou 2 anos mais velhas que ele. Teve um dia que uma deles pediu para a outra chamar ele pra conversar. (como assim??? meu filho naooooo!!rs)

Fiquei passada e já imaginei o moleque adolescente e as meninas chamando ele, indo atrás dele e eu botando todo mundo pra correr.

Já até falei aqui a algum tempo atrás que pretendo ser uma boa sogra, para que a moça não leve meu filho para o lado dela.

Mas depois dessa reação, sei não se será fácil :O

Será que sou normal???

#achoquenao

terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Mãe de moça!



Já sou mãe de uma moça!

Eu não poderia de deixar de escrever aqui que mais um ciclo se completa nessa casa, e já não tenho mais uma criança aqui em casa, e sim uma moça!

Pois é, a velhice chega pra todos e também tá chegando "nimim", já que vou completar 25 anos de idade (mentira), aliás to pensando seriamente em não mudar mais minha idade ali do lado no meu perfil e deixar 33 anos forever, tipo, quando eu estiver com 60 coloco que tenho 35. Oi?

Lembro que quando chegou a minha mocidade (pra não falar menarca) pq um dia. PAUSA: tava levando minha fia em um dentista novo quando ele me perguntou se ela já tinha tido a primeira "menarca" e tipo eu olhei pra ele com cara de boiei, pq eu desconhecia essa palavra. DESPAUSA

Então que no dia que chegou eu tava na escola, e me deu uma dor de barriga, e quando cheguei em casa disse pra minha mãe:

-Ai mãe, acho que caguei nas calças!

E quando a gente foi ver, era a minha primeira menarca. (meio coisa de véio falar essa palavra, mas como eu já tô ficando véia pode então). E a dela foi mais ou menos a mesma coisa, só que com direito a não aceitar e dizer: não, não, eu não fiquei mocinha não, choro, e lálálá. Mas a gente conversou, com muito carinho expliquei que isso acontece com toda mulher, e dei um modess pra ela, se vira! (mentira, menos a parte do muito carinho)


Pois é, ela chegou na mocidade, e eu na velhice, e espero que ela não leia isso pra não querer mimatá.

Related Posts with Thumbnails

Blog Dri Viaro - Família, viagens, gastronomia e cotidiano © 2008. Template by Dicas Blogger.

TOPO