Mostrando postagens com marcador comportamento. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador comportamento. Mostrar todas as postagens

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Como falar sobre dinheiro com as crianças?



Aproveitando que estamos na semana das crianças, que compartilhar esse texto sobre 10 dicas de educação financeira infântil  de Patrícia Campos, Superintendente de Educação Corporativa da Mongeral Aegon.




10 dicas de educação financeira infantil:

 1 – 1, 2, 3... Se a criança já sabe contar, é hora de começar a falar de educação financeira.

 O melhor momento para introduzir o tema é no momento que elas começam a contar. Mostre algumas moedas e ensine o valor de cada uma. Faça pilhas, agrupando e somando o dinheiro.

 2 – Sai do computador e vai estudar menino! Dar mesada não é uma forma de cobrar por boas notas.

A partir dos sete anos, a criança já entende o que é uma mesada e pode começar a gerenciar quantias de dinheiro. Mas não é recomendável associar a mesada ao estudo. Ela não deve ser um prêmio por boas notas, estudar é responsabilidade da criança e ela deve entender isto.

 3 – O jogo dos quatro porquinhos. Ensine seu filho a poupar e como gastar melhor o dinheiro que tem.  
 Você deve ensinar seu filho o que é reserva financeira para que ele alcance objetivos de curto, médio e longo prazo. Como?  Adesive quatro porquinhos de cerâmica com as palavras: investimento, doação, poupança e gastos. Gastos são objetivos de curto prazo. O que ele quer no momento, como, por exemplo, um lanche na escola. Poupança é objetivo de médio prazo. Algo que ele quer realizar em seis meses, como a compra de um brinquedo. Já a tarja ‘investimentos’ está relacionada ao longo prazo. Uma reserva financeira para a vida dele, como poupar para um carro ou até para a sua aposentadoria. O último porquinho é o da doação. É importante que ele reflita sobre dar algo em troca sobre o que recebe.

 4 – Você em primeiro lugar! Explique que assim que ganhar o dinheiro a criança deve separá-lo de acordo com os objetivos traçados por ela.

 Uma das melhores dicas de educação financeira tanto para adultos como para crianças é que se pague primeiro. Isso quer dizer: separe do seu orçamento a parcela destinada ao que você deseja guardar.  A reserva financeira deve ser encarada como uma despesa fixa, não como o que sobra do orçamento. Ensine para o seu filho também para que ele possa atingir seus objetivos mais rápido.

 5 – O valor da conquista. Lembre seu filho que algumas vezes ele vai ter que esperar e juntar dinheiro para comprar o que deseja.

 Nem sempre o dinheiro que ganhamos no mês é suficiente para realizar a compra de algo que desejamos. As crianças devem entender também que juntar dinheiro é uma forma de conseguir o que ela quer, mas para isto é necessário mais tempo.  

6 – Tudo que passa na TV ele pede. Esclareça a diferença entre precisar e querer.

 Existem alguns produtos que são necessidades básicas como os de alimentação, limpeza e vestuário básico. Estas coisas são o que ele precisa. Já a propaganda infantil desperta na criança o desejo de ter e não a necessidade. Esclareça para ele esta diferença.

 7 – Não é dinheiro de plástico infinito. Quando usar o cartão de crédito, explique para a criança como ele funciona.

 Explique o conceito de crédito e alerte sobre os perigos do cartão de crédito. Não é só passar e não pagar depois. Existem os juros. Você precisa se programar para que o pagamento do cartão ocupe uma fatia do seu orçamento, não ele todo.  

8 – Dinheiro não cresce em árvore.  Fale como é o seu trabalho e por que você é pago por ele.

 O salário é composto por vários fatores, mas os dois principais são tempo e esforço. Ele significa o valor atribuído ao seu trabalho (esforço) e conhecimento multiplicado pelo tempo trabalhado. Para explicar ao seu filho o que é salário, diga quais são suas atividades diárias e o valor da sua hora trabalhada. Assim ele vai entender que é uma troca e que o dinheiro vem deste resultado.

 9 – A escolha é sua. Inclua a criança em pequenas decisões financeiras no supermercado, como qual fruta comprar.

 Educação financeira é baseada em escolhas. Muitas vezes para conseguirmos a quantia que desejamos temos que abrir mão de alguma coisa. Ele pode aprender isso em um supermercado. Separe um valor e diga que ele tem que escolher um produto com a quantia que tem na mão.

10 – Alcance seus sonhos. Ensine que o dinheiro é só uma ferramenta para chegar aonde se quer.
 É sempre bom lembrar que dinheiro não é tudo. É uma ferramenta que pode proporcionar um bem ou uma experiência. Mas existem valores mais importantes como viver momentos em família, educação, ética e cidadania. 

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

O que seus filhos andam vendo na Internet?

Hoje a internet está em todos os lugares, crianças de 3 anos já sabem jogar, se conectar no facebook, etc.
Mas será que estamos fazendo certo ao deixar que tão cedo eles entrem para este mundo virtual? E os adolescentes? O que andam vendo na internet?

Em mais um evento num bate papo a respeito de segurança na internet, pudemos ver o quanto a mesma é um local muito perigoso não só para crianças mas também para nós adultos.

Muitos casos de roubos de cartão de crédito, senhas de banco, o crime está aí para quem quiser ver. No caso das crianças e adolescentes são pornografia, os perigos de pedófilos em sites de bate papo e redes sociais, etc.

Não temos como nos abster do mundo virtual, e também não temos como abster nossos filhos, já que a tecnologia está aí para ser usada, porém existem muitas providências que podemos tomar para que essas coisas não entrem em nossas casas, pq elas não pedem licença. No caso do evento que fomos,  conhecemos o produto Kaspersky, eu já conhecia pois na empresa que eu trabalhava era usado, e considerado um dos melhores pelos experts no assunto. E no evento tomei muito conhecimento de que ter um produto desses em casa não é só bom, é necessário!

Veja as fotos que tiramos no evento, que aconteceu na Casa Pizza em São Paulo.






























sábado, 21 de dezembro de 2013

Menino que só dorme com o cachorro

O menino Beau, só dorme com o cachorro que foi adotado pela família norte americana em um abrigo em Nova York. O mais interessante é que eles dormem SEMPRE juntos e "abraçadinhos, uma coisa muito fofa de se ver! Confira as imagens. A mãe da criança é quem posta a foto em seu próprio blog, onde conta muito sobre maternidade e família.










quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Filhos sem limites




Não vou dizer que sou perfeita, ou que meus filhos são anjinhos, mas tento cria-los na medida do possível com limites.

Acho que a criança aprende dentro de casa a ter educação, e que a culpa caso não ocorra uma educação aceitável é sempre dos pais. Não tem como negar que nós somos responsáveis pelo que nossos filhos fazem, seus atos, seus modos, etc.

E por experiência própria, vejo que meninos são muito mais difíceis de criar do que meninas. Teté por exemplo tem 12 anos, nunca deu trabalho, nem para estudar, nem para obedecer, enfim, para nada.

Já Alezinho dá alguns trabalhos que me força a ser uma mãe "má" muito má diversas vezes. Colocá-lo de castigo tem sido a melhor ideia no caso. Outro dia fomos ao mercado, e ele achava que tudo o que ele queria poderia colocar dentro do carrinho, doces, balas, iogurtes, etc.....

Não gosto de negar guloseimas para minhas crianças, porém não são eles quem mandam, e quem decide se vai levar ou não sou eu. Estou errada? E meu ver não....

Se eu começar a deixar ele pegar tudo o que quer e botar dentro do carrinho, primeiro que a alimentação saudável vai para o beleléu, e em segundo, mas acho que tão importante quanto, é o limite do que ele pode ou não fazer.

Meu filho é uma criança boa, não é egoísta, não é de bater em ninguém, mas sempre vai existir algo que temos que frear. Ultimamente ele estava querendo ficar muito rueiro, até que um garoto bem maior que ele do prédio o agrediu, (sempre tem um que se acha valentão em todo lugar), fui conversar com o pai do garoto que ainda achava que o filho não estava errado....e daí surgiu este post sobre limites.

Pai que não dá limites para os filhos, ou que passa a mão na cabeça toda vezes que o filho erra, e faz o que ele quer, vai enfrentar problemas sérios quando o filho for maior. E depois não pode reclamar ou se perguntar onde foi que errou.... não é?


Conto essa história em breve.

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Família comendo na mesa



Fica até meio estranho o título dessa postagem, mas o que vou falar hoje é algo muito importante, que muitas vezes com a correria do dia a dia, você nem note, pq eu mesma não notava. E foi em um dos eventos que costumo ir, que percebi quão grande a importância da família comer na mesa.

Sim, todos juntos terem aquele momento, que pode ser no café da manhã, almoço, jantar, ou em apenas uma das refeições já que todo mundo trabalha e nem sempre é possível estarem todos presentes nas refeições.

Desde o dia que "notei" o quanto é importante este enlace em da família, tenho adotado essa regra aqui em casa. Vamos lá então. Meu marido trabalha em horários malucos, mas está em casa pelo menos em uma das refeições por dia. E é neste horário que ele está em casa que comecei a colocar a mesa com um certo capricho, desligar a televisão, e todos sentamos e fazemos uma refeição deliciosa, sem barulho e sem interrupções. Uma hora que é só nossa, onde falamos sobre o dia, ou qualquer coisa gostosa de se conversar em família.

No começo Alezinho não aceitou muito bem, pois ele sempre comeu na frente da televisão, e queria de qualquer forma deixar a tv ligada. Porém está aceitando o fato de que as coisas mudaram e que uma das refeições do dia é feita em família, na mesa, e sem televisão.

Estou gostando muito, e vejo que estamos interagindo, e trocando muito mais ideias nesses momentos gostosos.

Fica a dica para quem ainda não adotou esse comportamento , que vai ficar para sempre na vida de seus filhos ;)

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Como estamos criando nossos filhos?



Muito me entristece assistir televisão e ver que hoje em dia muitos pais tem criado seus filhos para se tornarem assassinos, bandidos, maus elementos. Essas podem ser palavras muito fortes, mas não é o que está acontecendo?
Então vem a pergunta, o que está errado, onde foi que esses pais erraram, onde foi que essas crianças aprenderam a se tornar violentas?

A resposta é dentro de casa, debaixo do próprio teto onde você "achava" que estava criando bem seus filhos. Então você pode virar e dizer que seu filho não fica na rua, não fala palavrão, não anda com outras crianças consideradas por vc mal educadas, ou seja, ele está debaixo de seu teto, de baixo de suas asas.

Mas o que ele anda fazendo dentro de casa? Passando o dia todo em frente a Tv, jogando video game ou navegando na internet? Já pensou em quantos desenhos e video games violentos seu filho está assistindo dentro da sua casa? Já pensou que a internet está cheia de porcaria, que seu filho pode estar olhando? Será que você fica perto dele o suficiente para saber dessas coisas? Ou vc é do tipo que larga seu filho na escola, e quando chega em casa cansada nem lembra que ele existe?

São muitas perguntas em que se pensar não é? Dentro de casa, devemos estar atentas ao que nossos filhos fazem, quais são as preferências dele, o que ele pensa, e se tiver que cortar algo como um desenho ou um video game violento, corte sem pensar! Lembro que meu filho a algum tempo atrás assistia o desenho Naruto, no dia que ouvi que eles chamavam diversos demonios no desenho, proibi de assistir. Isso fez diferença na vida dele? Com certeza, para melhor! Existem outras coisas mais interessantes a se fazer. Outro dia ele pediu para comprar um jogo de MMA, eu comprei? Não! Isso não é coisa que criança deve assistir, você pode dizer que é um esporte, mas é um esporte violento, e ele ainda não tem discernimento para saber que não pode sair por aí imitando o que os outros fazem.

Para mim, em primeiro lugar, além de tudo o que citei, é que de dentro de casa, devemos ensinar nossos filhos a ter temor de Deus, saber que matar, roubar, bater, não é certo, não é de Deus! Falta Deus na casa de muita gente, falta temor na vida de muita gente.

Fique de olho dentro da sua casa, não seja egoísta olhando somente para o próprio umbigo, e deixando que os filhos sejam criados pela rua, pela televisão, pela internet.


Desabafei!

Related Posts with Thumbnails

Blog Dri Viaro - Família, viagens, gastronomia e cotidiano © 2008. Template by Dicas Blogger.

TOPO